14 dezembro 2006

O Memórias de Inverno

O frio aperta, o Sol já pouco aquece, as nuvens de chuva cobrem os nossos céus, a humidade entranha-se nos ossos e as camadas de roupa que não chegam para nos manter quentes.
Os meus pés estão gelados, as minhas mãos só agora estão a aquecer... É nestas alturas que nos vem à lembrança momentos de ternura de uma relação passada. Talvez porque é a altura em que todos nós nos tornamos mais caseiros. Já não queremos sair de casa ora porque está frio, ora porque está a chover. E o queremos mesmo é ficar sentados no sofá bem quentinhos a ver um filme. E é aí que somos assaltados com diversas memórias, pelo menos eu, de momentos apaixonados que nos remetem para este cantinho. Juntos em casa a ver um filme, televisão ou simplesmente coisa nenhuma porque estamos bem agarradinhos...

Memórias, fantasmas do passado, que nos trazem alguma alegria ou tristeza, pelo simples facto de nos sentirmos sós. E que afinal de contas é presente, que hoje estamos aqui em mais um Inverno e que este parece ser o mais frio de todos eles... e fechar os olhos para amanhã deixar acordar mais um dia. Esperar que o Sol me aqueça de manhã e que a roupa seja a suficiente para não ter de bater o dente durante o dia. E deixar-me levar pelo presente, pelo aqui e pelo ali e agarrar-me às horas e aos minutos que cada segundo marcam na minha presença.

1 comentário:

SilviA disse...

realmente esta época é propicia ao surgimento de fantasmas...mas...ha-de aparecer uma companhia p te akecer nessas noites frias...