11 setembro 2008

O endividamento português

- Pedir um crédito para pagar ao vizinho do lado que lhe deu dinheiro para saldar o empréstimo bancário que serviu para abater na dívida feita a um amigo para reduzir a prestação dos juros do cartão de crédito que ajudou a pagar os livros da escola do puto mais novo com o seu plafond.

Agora desenmerdem-se.

4 comentários:

Kath disse...

Esses devem ser uma minoria... Hoje em dia acho que em vez da culpa ser dos livros escolares para os putos, é daquela necessidade de ostentar o que não se tem: as roupas de marca, os telemóveis de última geração, os carros topo de gama, os apartamentos que não se podem pagar, as férias numa ilha paradisíaca em que as pedras das massagens devem ser de ouro... E a facilidade no acesso ao crédito dessas empresas que nascem como cogumelos.. As pessoas pensam que a saída é fácil mas só se enterram. Como é óbvio há pessoas que não têm mesmo posses, mas há muito boa gente que se pensasse um bocadinho antes de comprar as coisas a crédito não se encontrava em situação de desespero mensal...

Nok Lek disse...

Esqueceste-te que o primeiro depois de pedir o empréstimo ficou sem casa porque não o conseguiu pagar e o banco tirou-lha!! ;)

É a realidade portuguesa e a mentalidade do português que quer mais do que pode..nova moda, novo vicio, ou o que quiserem chamar...para mim é não ter cabeça para pensar a longo prazo!!

***********

SinemaS disse...

kath - Não podia estar mais de acordo. Uma das coisas que me "irritam solenemente", tal como as tuas rúbricas, são aqueles que moram numa casa a cair aos pedaços e têm o belo do BMW à porta... o endividamento existe porque as pessoas acham que têm o rei na barriga.

nok lek - Muito bemvinda. Exactamente! Mordomias e luxo não é para quem quer, é para quem pode.

quase Eu disse...

é a característica deste povo...
ah e tal, carros e casa e telemóveis e roupa.. só pk é bonito e bom ter isso tudo..
afinal de contas vai-se a ver e nada é deles pk tá tudo hipotecado pk tão cheios de dívidas e tal...